A retomada do mercado imobiliário em 2018

 

Em 2014, o Brasil iniciou um período de crise financeira e política que, infelizmente, atingiria vários setores por um longo período. O PIB (Produto Interno Bruto) recuou e a taxa de desemprego aumentou, causando tensões na economia brasileira. Contudo, após três anos de quedas, em junho de 2017, o PIB voltou a subir, dando esperanças ao país de sair da recessão e fazendo com que alguns setores voltassem a respirar aliviados, dentre eles, o mercado imobiliário.

em 2018, o brasil volta a crescer

A previsão do Ministério da Fazenda e da ONU para o crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil, em 2018, gira em torno de 3% (o maior aumento desde 2014), reafirmando as expectativas de crescimento para o país. A continuação do crescimento visto em 2017 aquece o mercado imobiliário, que fechou o ano passado com resultados positivos.

expectativas para o mercado imobiliário

Segundo matéria publicada pela CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), em 2018 o mercado imobiliário volta a crescer, tendo na região Sudeste a principal responsável pelos resultados.
Nas palavras de José Carlos Martins, presidente da organização:

“Prevemos que 2018 será um bom ano. 2017 mostrou que o setor começou a se recuperar. Podemos dizer que foi o ano da virada, já que 2015 e 16 foram os piores anos nos últimos 15 anos. Estamos otimistas em relação a 2018, apesar de sabermos que o país ainda não resolveu problemas estruturais, como a reforma da Previdência. Mas mesmo assim, acreditamos num crescimento em torno de 10%.”

o que influencia a retomada do setor imobiliário

Diversos periódicos vêm noticiando alguns fatores que são responsáveis pelo crescimento do mercado imobiliário e pelas previsões otimistas. Dentre eles:

  • Diminuição da taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), o que aumenta o crédito imobiliário;
  • Mudança nas regras do Minha Casa, Minha Vida, elevando a renda familiar máxima para R$9 mil e, consequentemente, aumentando o número de pessoas que podem ser beneficiadas por esse programa;
  • Maior poder de compra por parte do consumidor como resultado da queda da inflação e das taxas de juros.

A dica é para que o consumidor aproveite o momento e fique de olho nas oportunidades oferecidas por bancos e financiadoras.

Um abraço da equipe Roca e até mais!

 

Laudo de Vistoria: uma etapa importante da mudança

 

Agora que você já decidiu qual imóvel alugar e o contrato entre o locador e o locatário foi firmado, vem uma nova etapa muito importante e que não deve passar despercebida: a vistoria.

o que é o laudo de vistoria?

Junto com o seu contrato de locação (seja para fins residenciais ou comerciais), você receberá, da sua imobiliária, um laudo de vistoria. Este documento contém as especificações do seu novo imóvel. No laudo há, basicamente, uma descrição das partes que compõem o imóvel (como janelas, portas, torneiras, interruptores, etc) e o estado de conservação em que elas se encontram.

qual a importância de ler o laudo de vistoria?

Com a emoção da mudança, muitos inquilinos deixam passar despercebido tal laudo. Porém, é muito importante que você leia este documento com atenção e faça um tour pela sua casa conferindo se o que está no laudo está de acordo com a realidade.
Uma simples ação como essa pode evitar que você tenha problemas futuros.
Um exemplo?
Bom, imagine que no seu laudo de vistoria diga que na sua cozinha há uma janela em que todos os vidros estão em perfeito estado. Você faz sua mudança e apenas um mês depois percebe que havia um trinco em um desses vidros. Com a demora para perceber o problema, fica difícil para que a imobiliária consiga atestar se o vidro já estava mesmo trincado ou houve mau uso.
Porém, se você perceber logo após a mudança que há alguma diferença entre o laudo de vistoria e algum elemento da casa, é só avisar sua imobiliária e ela providenciará a solução do problema o mais rápido possível!

como conferir a vistoria?

O laudo de seu imóvel será composto por algumas partes. É muito importante que você esteja atento a todas elas. Geralmente, a vistoria é dividida em: pintura; trincos e fechaduras; parte hidráulica; pisos e azulejos; parte elétrica; e vidraças.
Neste caso, não adianta só ler o que está no papel. É necessário que você dedique um tempo e confira, com calma e atenção, cada parte do seu imóvel.

não se esqueça de:
  • Testar as tomadas e interruptores;
  • Conferir se há algum vazamento (pias, tanques, etc);
  • Observar se há algum problema na pintura ou nas paredes;
  • Conferir com atenção portas e janelas;
  • Testar torneiras, vaso sanitário e chuveiro (se houver);
  • Conferir com atenção todos os pisos e azulejos e atestar se não há algum que esteja trincado.

Pronto! Depois desse processo, você pode curtir seu imóvel tranquilamente e sem dores de cabeça 😊

Um abraço da equipe Roca e até mais!

Guia do Calouro: dicas para facilitar seu dia a dia na nova cidade

 

Agora que você já mudou, escolheu onde e com quem morar, vem um novo processo: a adaptação. Muitos alunos se sentem deslocados e até um pouco sozinhos no começo. Isso não é motivo de vergonha, viu?! Para quem morou sempre com os pais, mudar de casa e de cidade é um processo muito complexo e pode levar um tempinho mesmo para se adaptar. Por isso, preparamos aqui algumas dicas para te ajudar a curtir o dia a dia na sua nova cidade 🙂

conheça os serviços que a universidade oferece

Algo importante a entender desde o começo é que a universidade vai te oferecer muito mais do que aulas, elas são apenas uma parte do seu processo de formação. Converse com veteranos, acompanhe os e-mails institucionais ou perfis da faculdade e centros acadêmicos no Facebook. A USP e a USFSCar aqui de São Carlos, por exemplo, possuem uma grade de programações que vão desde palestras e cursos de idiomas até exibições de filmes e outras atividades culturais. Essas atividades são ótimas para conhecer novas pessoas, montar uma rotina na nova cidade e se divertir, além de aprender. Também procure sobre os serviços de auxílio que sua universidade disponibiliza, como alimentação, saúde e esportes. Conheça tudo que puder!

preocupe-se com sua alimentação

Às vezes a rotina de estudos irá consumir uma boa parte do seu tempo, fazendo com que você se esqueça de coisas importantes como: comer. Aqui, a questão é organização. Se você sabe que na terça, por exemplo, vai estar o dia todo ocupado, faça um pouco de comida a mais na segunda, assim, no dia seguinte, você não precisa cozinhar. Também sempre confira com antecedência os alimentos na sua despensa. Se estiver faltando algo, você pode ir ao mercado antes ao invés de deixar para a última hora. Se você for do tipo que não gosta ou não sabe cozinhar, peça dicas para algum amigo, para a família ou procure receitas na internet. Alguns sites disponibilizam até um cardápio para estudantes, com preparos rápidos, econômicos e fáceis!

regule os gastos

Outro fator que também exige organização é a questão econômica. Agora que você mora sozinho, faz parte do processo de mudança e amadurecimento que você seja o responsável por monitorar seus gastos e saber para onde dedicar o dinheiro recebido. O ideal é ter uma planilha ou um caderninho no qual você possa anotar suas despesas. Caso você não queira ser tão organizado assim, tenha estipulado mentalmente o quanto do seu dinheiro você irá gastar em: despesas da casa, supermercado e lazer.

viva a cidade

É aquele ditado, né?! Aproveite tudo que está disponível a você! A universidade, os amigos, a vizinhança… Não tenha medo de pedir informações e de tentar novas experiências. Aos poucos você irá perceber que está completamente adaptado e terá, inclusive, seus locais preferidos: a padaria que faz o pão que você gosta, o mercado que oferece os produtos que você precisa, o barzinho em que você se sente mais à vontade. Que esses sejam anos de muito estudo, (re)conhecimento e também diversão!

Um abraço da equipe Roca e até mais!

Guia do Calouro: onde e com quem morar em São Carlos?

Com os resultados dos vestibulares, vem aquela alegria, né?! Comemoração, a família toda orgulhosa… é um momento único, especial e feliz para quem vai ingressar no ensino superior. Mas, para quem não mora na cidade onde vai estudar, também bate aquele desespero. E agora? Onde morar? Como? Com quem? Mas calma que a gente tá aqui pra te ajudar a deixar esse processo mais fácil pra que você comece suas aulas sem preocupações 🙂

COM QUEM MORAR

Provavelmente no dia da matrícula você vai conhecer muitas pessoas que fazem parte de repúblicas. Sua decisão sobre com quem morar deve levar em consideração aspectos econômicos e também sua personalidade. Repúblicas são ótimas para dividir as contas entre todo o pessoal e também uma ótima opção para pessoas que gostam muito de conversar e de sempre ter alguém por perto. Já para pessoas que são um pouco mais reservadas, morar em menos pessoas ou até mesmo sozinho é uma opção. Os gastos talvez fiquem um pouco maiores, mas é uma alternativa para quem prefere mais privacidade. Para quem não quer morar sozinho, mas também não quer morar em uma rep com muitas pessoas, fica a dica: tente na hora da matrícula e na primeira semana de aula aproximar-se de pessoas que têm mais a ver com você e com sua personalidade. Se der um match, você pode chamá-la(s) para morar juntos!

ONDE MORAR

A primeira coisa a pensar é como será sua locomoção pela cidade. Para quem irá se locomover de ônibus, o ideal é conferir se perto da casa onde você irá morar há algum ponto no qual passa o busão pra sua faculdade. Já para quem prefere ir às aulas a pé, morar perto da universidade é uma alternativa. Em São Carlos, os bairros universitários perto da UFSCar e da USP são:  Jardim Lutfalla, Cidade Jardim, Arnold Schimidt, Jardim Paraíso, Santa Paula, Vila Marina, Vila Celina, Vila Brasília, Jóquei Clube e Jardim Macarengo. Na hora de escolher o local, não se esqueça de também verificar as facilidades que há ao redor dele: proximidade a mercado, padaria, banco, etc, pode ser um fator na hora da decisão. Uma ótima dica também é conversar com vizinhos e outros moradores do bairro. Eles vão poder te dar uma noção melhor de como é morar ali!

CASA, KITNET OU APARTAMENTO?

A decisão anterior vai levar você a esse momento: qual o melhor imóvel para se alugar (ou comprar, se for o caso). Se você escolher uma república, pode ser que ela já tenha uma casa alugada, neste caso, além das dicas acima, verifique também a segurança (portão, muros) e a comodidade dos quartos e outros cômodos. O mesmo vale para o apartamento, além de também verificar se há portaria, elevador e quais outros benefícios o condomínio pode te oferecer. Já a kitnet é uma opção para quem for morar sozinho (algumas até são espaçosas a ponto de ser possível dividir com alguém).  Verifique também o tamanho dos cômodos e como irá ficar a disposição dos seus móveis. Nos três casos, se você tiver carro ou moto, não se esqueça de consultar a disponibilidade de garagem. Outro fator importante a ser checado com sua imobiliária são as taxas a serem pagas. Qual o valor do condomínio e IPTU? Há alguma conta (água, luz, gás) que está inclusa no valor? Escolha uma imobiliária de confiança que possa te ajudar com estas informações e te proporcionar o melhor custo-benefício!

Por fim e o mais importante de tudo é você escolher um lugar que faça te sentir em casa, com pessoas que te passam essa confiança e conforto. Afinal, uma moradia cômoda e pacífica com certeza irá influenciar positivamente nos seus estudos.
Para mais dicas, confira nosso próximo post sobre o pós-mudança!

Um abraço da equipe Roca e até mais!