Conhecida como a Capital Nacional da Tecnologia, São Carlos, nos últimos anos, vem ganhando um novo título: o de Capital das Startups. Unindo desenvolvimento tecnológico, mão de obra especializada e pesquisas inovadoras que vêm das duas grandes universidades da cidade (a USP e a UFSCar), São Carlos se torna, cada vez mais, um excelente polo de inovação e empreendedorismo.

O QUE É UMA STARTUP?

As startups são pequenas empresas, em fase de crescimento, que têm como ponto em comum: inovação – ideias diferentes e novos modelos de negócio; escalabilidade – aumento da receita em grande escala, e os custos em escala menor; repetibilidade – entrega do mesmo produto inúmeras vezes sem que isso gere aumento com despesas; flexibilidade – por ser, muitas vezes, negócios de risco, as startups precisam ser flexíveis para se adaptar ao mercado.

Clique AQUI e leia uma matéria da Revista Exame, explicando um pouco melhor as características acima.

STARTUPS EM SÃO CARLOS

De 2010 (quando esse modelo de negócio começou a crescer) até 2018, o número de startups no Brasil cresce gradativamente. Estimando-se, atualmente, por volta de 62 mil empreendedores e 6 mil startups (quantia que pode chegar a 10 mil, pois muitas não têm cadastro ainda). Em São Carlos, esse aumento não seria diferente.

Segundo dados do Estadão, em 2018, na cidade, há cerca de 150 startups – a maioria delas formadas por ex-alunos da USP e da UFSCar. Dentre essas 150, algumas já se destacam em âmbito nacional.

Primeiramente, temos em São Carlos a Arquivei – empresa que oferece suporte relacionado à gestão de notas fiscais. Fundada em 2014, a empresa conta com grandes parceiros como O Boticário, Epson, GRSA, McDonald’s, Heinz, Graal e Kipling. Em 2017, a empresa alcançou o faturamento de R$ 15 milhões.

Da mesma forma, outra empresa da cidade que cresce a pleno vapor é ONOVOLAB. Com a frase de que “gente normal não muda o mundo”, a empresa é um centro de startups na cidade, apostando em inovação, equipe multidisciplinar e serviços integrados.

DE OLHO NO FUTURO

Em todo o país, o modelo de negócio ligado a startups cresce e é progressivamente procurado por grandes empresas. Chamada de “Vale do Silício brasileiro” pelo G1, São Carlos prova que está preparada para receber mais e mais investimentos e ser uma alternativa para profissionais especializados que não querem morar em grandes cidades, como São Paulo.

Um abraço da equipe Roca e até mais!